quarta-feira, 24 de junho de 2015

Frozen e Krug Bier

Krug Bier e Cyntilante Produções promovem almoço com pocket show especial


Se você gosta de um chope artesanal (assim como eu) tem filhos pequenos que curtem Frozen, princesas, Disney e outras coisas mais (assim com eu), os próximos sábados será mais que uma boa oportunidade de unir o útil ao agradável. A Krug Bier e a Cyntilante produções promovem um almoço para lá de especial. Buffet adulto e infantil guarnecido a um pocket show. 

A Krug, dispensamos comentários: chope fresco, 100% malte e direto da fábrica. A Cyntilante é talvez a melhor produtora artística de personagens de animação de filmes Disney em BH. São caprichosos na vestimenta de seus atores, bem como maquiagem e interpretação. Já fui em duas apresentações do grupo (Ariel e Princesas) e foi bacana. As crianças adoram!

Compra de ingressos
Nesse sábado dia 27 já tem uma apresentação programada. Importante ressaltar que os ingressos são comprados da seguinte forma; liga-se para a Cyntilante Produções marcando o dia que se deseja ir, o número de crianças e de adultos. Dados de cadastramento devem ser informados e eles enviarão por e-mail o Pag Seguro, que visa a compra dos ingressos. Os buffets e bebidas serão pagos na própria Krug.

Tudo muito simples e bem rápido. No meu caso, executei a operação de pagamento via cartão de crédito. A resposta de confirmação foi imediata. 

Importante: Não haverá venda de ingressos na porta da Krug Bier!!! Se você pretende ir, corra enquanto é tempo! 

Um brinde!



domingo, 21 de junho de 2015

Snarky Puppy


Dos meus tempos de DJ Jones Co., curtia de vez em quando uma daquelas Jam Sessions malucas na cidade de Nova York. Madri também tinha algo parecido que era bem legal. Para quem curte, segue o som!


terça-feira, 16 de junho de 2015

Backer Mineirão


O Mineirão é Nosso!

A cervejaria mineira Backer está lançando uma cerveja especial, limitada, para comemorar os 50 anos do estádio Mineirão. Com o rótulo O Mineirão é Nosso, o lançamento faz parte do projeto que está promovendo o cinquentenário do maior palco do futebol de Minas Gerais – e um dos mais importantes do Brasil.

A cerveja é uma pilsen export, de puro malte, coloração clara, levemente dourada, com aspecto brilhante, limpa em aromas esterificados de lúpulos nobres. Possui um sabor suave de malte e amargor equilibrado com o corpo médio da cerveja.

Segundo Paula Lebbos, diretora da marketing da cervejaria, "é uma honra para nós sermos escolhidos, dentre tantas, para representar esses 50 anos do Mineirão".

O lançamento do novo rótulo O Mineirão é Nosso será no dia 14 de julho, no templo cervejeiro Backer. O produto estará disponível para os consumidores a partir do dia 15 de julho.

Fonte: http://sites.uai.com.br/app/noticia/encontrobh/gastro/2015/06/16/noticia_gastro,153790/backer-lanca-cerveja-em-homenagem-aos-50-anos-do-mineirao.shtml

Abrasel

Audiência Pública da Abrasel

Resultado de imagem para abrasel


A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes – Abrasel convida para a Audiência Pública sobre Projetos de Lei que se referem a bares, restaurantes, casas noturnas e similares que tramitam na Câmara Municipal de Belo Horizonte e sobre apresentações culturais (música ao vivo) em bares e restaurantes no município.
 
E você sabia que os bares e restaurantes de Belo Horizonte, que outrora já foram palco para diversos talentos da música mineira e brasileira hoje são proibidos por lei de executar música ao vivo ou mecânica, sendo necessário um alvará de casa de show, que por sua vez exige um processo complexo e extremamente dispendioso, custando, em média, R$80.000,00? A Abrasel é a favor de uma cidade viva e defende a simplificação do processo para obtenção de um alvará para música como atividade secundária, permitindo as apresentações culturais nos bares e restaurantes e respeitando-se a vizinhança e a lei do silêncio.

Audiência Pública - Requerimento de Comissão n°258/15
Data: 18/06/15 – quinta-feira
Horário: 13 horas

Local: Câmara dos Vereadores de Belo Horizonte – Av. dos Andradas, 3.100, Bairro Santa Efigênia - Plenário Helvécio Arantes
 
O futuro do seu negócio passa por esta audiência pública. Compareça e leve seus funcionários. É preciso mostrar a força do setor!



Você sabia que atualmente tramitam na Câmara dos Vereadores mais de 30 projetos de lei que afetam diretamente o setor de alimentação fora do lar? E que se aprovados interferem nos negócios obrigando-os a fazer investimentos ou modificações em suas estruturas, processos, cardápios ou fornecedores? A Abrasel é contrária a interferência ineficaz do Estado no negócio de Bares e Restaurantes. O elevado número de regulamentações e leis existentes estão em descompasso com as necessidades dos empresários. Este descompasso transfere ao setor produtivo diversos ônus e responsabilidades que não são inerentes à atividade econômica, assim como impede que as travas que inibem nossa competitividade sejam debatidas de forma adequada.

Informações e confirmação de presença na Abrasel: (31)3282-5533

domingo, 14 de junho de 2015

Cerveja em Porto Alegre

Fruki vai passar a produzir cerveja

Ainda sem projeto desenhado para a fábrica, o plano está esboçado na cabeça de Nelson Eggers, presidente da Fruki: em 2020, vai passar a produzir cerveja, tanto de consumo popular quanto especiais. Eggers ainda não sabe o valor do investimento, nem quantos empregos vai gerar, mas sabe que será no feito no Rio Grande do Sul, precisa de uma área de 100 hectares e 50 municípios disputam o empreendimento.
Nesta quarta-feira, antes da reunião-almoço da Federasul, Eggers conversou com jornalistas e deu seu recado sobre a revisão dos incentivos fiscais no governo do Estado:
– Se ainda existir incentivo para os outros, quero para mim também. Se retirarem de todos, manteremos o plano em condições iguais.
Segundo Eggers, a Fruki cresce e faz planos ambiciosos para o futuro: quer saltar de 32% para 50% de participação em água mineral e chegar a 20% em refrigerantes no Estado, o que significa produção de 570 milhões de litros por ano. Como a capacidade atual é de 420 milhões, precisa de uma ampliação, além da nova unidade que produzirá cerveja, sucos, chás, bebidas energéticas e funcionais:
– Obtivemos incentivos fiscais de vários governos, estamos no quarto, e sempre cumprimos nossa parte. Em 1994, pagávamos R$ 4 milhões de ICMS, hoje são R$ 50 milhões ao ano.

Cervejaria Colorado



Saiu em um jornal local de Ribeirão Preto:

Produção em Massa

A Cervejaria Colorado vai anunciar, em breve, uma parceria que alavancará a produção de cerveja artesanal. Burburinhos apontam que a negociação estaria sendo feita com a Ambev que está de olho nesse método de produção caseiro e em fevereiro fechou parceria com a Cervejaria Wäls, de Belo Horizonte. O cervejeiro Marcelo Carneiro não descartou a negocição, mas afirmou à coluna que está "namorando" com outros investidores, não só do ramo cervejeiro.

Produção 2

Marcelo Carneiro adiantou que a negociação está nos tramites finais e que o anúncio ocorrerá em breve. A parceria visará aumentar a produção, que hoje fica entre 150 e 200 mil litros por dia, pela fábrica de Ribeirão Preto e a terceirizada de Piracicaba. Segundo ele, o acordo irá, no mínimo, dobrar a produção, para que a Colorado possa chegar a regiões em que ainda não está presente e expandir para a exportação.

Produção 3

E por falar na exportação da Coloração, a cervejaria acabar de fechar negociação com a Suíça - já estava presente no Estados Unidos e na França. A fábrica enviará, ainda nesse mês para o país, um container com quase mil caixas de cervejas. A negociação foi acertada no mês passado.

quinta-feira, 4 de junho de 2015

Cerveja em estádios de Minas Gerais

reunião cerveja nos estádios
Deputados, clubes e FMF se reuniram para afinar venda de bebidas nos estádios

Clubes da capital apoiam a volta da venda de cerveja nos estádios


Proibida desde 2007 em Minas Gerais, a comercialização de bebidas alcoólicas dentro e no entorno dos estádios de futebol e demais praças esportivas conta com o apoio dos clubes e da Federação Mineira de Futebol (FMF).

Autor do projeto de lei que regulamenta a venda de bebidas alcoólicas, o deputado estadual Alencar da Silveira Jr. (PDT), que também é um dos presidentes do América, reuniu-se com dirigentes de Cruzeiro, Atlético e FMF em um badalado restaurante de Belo Horizonte.

Otimista com a tramitação da pauta na Assembleia, Alencar crê que mais de 50 dos 77 parlamentares votarão a favor. Ele estima que a cerveja volte a ser comercializada nos estádios já no segundo semestre.

O presidente do Atlético, Daniel Nepomuceno, classifica como “irracional” a proibição, alegando que torcedores consomem cerveja até a hora do início das partidas, nas imediações.

Já para o Cruzeiro, a volta da venda dentro do Mineirão será importante para o aumento da receita do clube em dias de jogos e para evitar confusões durante a entrada dos torcedores.

Oposição ao projeto

O deputado Antonio Jorge (PPS), opositor ao projeto, afirma que é hipocrisia “tratar a cerveja como refrigerante”. Presidente da Comissão de Combate ao Crack e Outras Drogas, ele se baseia no artigo 13 do Estatuto do Torcedor, que determina a proibição de “portar objeto, bebida ou substância proibida ou susceptível de gerar ou possibilitar a prática de atos de violência”.

Já de acordo com o professor de direito desportivo, Gustavo Lopes Pires, o Estatuto não proíbe a cerveja. “Não há estudos que provem que a cerveja esteja ligada à violência”, explica.


Leilão de cerveja

Leilão do TRT terá itens inusitados: de cerveja a caixões

Participação pode ser presencial ou online / Divulgação/TRT PE

Participação pode ser presencial ou online

Divulgação/TRT PE


Na próxima segunda-feira (8/6), às 8h30, o Tribunal Regional do Trabalho de Pernambuco (TRT PE) vai leiloar diversos itens para quitar débitos trabalhistas envolvidos em 74 processos de 23 varas. Da sede do Náutico, no Recife, a caixões e cervejas, o certame traz ainda eletrodomésticos, tablets, brinquedos e veículos. O cadastro já está aberto a interessados.

Somente de cerveja são sete lotes que, juntos, somam quase 37 mil litros do produto tipo pilsen da marca Frevo. A bebida está dentro do prazo de validade e é apropriada para consumo humano. O arremate é exclusivo do líquido, avaliado em aproximadamente R$ 123 mil. O menor lance, para 1.512 litros, é de R$ 2.014,00.(...)

Se todos os lotes forem arrematados pelos valores dos lances mínimos, seriam arrecadados cerca de R$ 49,5 milhões. Desses, R$ 48 milhões seriam da sede do Náutico, nos Aflitos (Zona Norte do Recife) - embora a diretoria do clube afirme que o certame não vai acontecer. O prédio está avaliado em R$ 80 milhões.

A lista completa de itens pode ser acessada no site do TRT PE, através do linkwww.trt6.jus.br/portal/servicos/leilao-judicial. É preciso digitar a data do leilão na área "Consulta pauta e resultados do leilão" e selecionar a opção "Relatório de pauta por Leiloeiro" ou "Relatório de pauta por Vara".

Franquias de cervejas

Paixão por cerveja inspira franquias a partir de R$ 79 mil


Que a cerveja é uma das paixões nacionais não é novidade alguma. Segundo dados levantados pelo Ibope Inteligência, 64% dos brasileiros escolhem a cerveja para momentos de comemoração. O Dia da Cerveja Brasileira é celebrado no dia 5 de junho, próxima sexta-feira, e o Terra mostra algumas opções para empresários que desejam abrir uma franquia nesse segmento. O investimento inicial pode variar de R$ 79 mil a R$ 300 mil, e o faturamento mensal, de R$ 25 mil a R$ 250 mil.

Normalmente, as marcas presentes no mercado têm como foco as cervejas especiais, também conhecidas como artesanais ou premium , que leva 100% de malte em sua composição. De acordo com o sommelier de cervejas e proprietário da rede de franquia Mestre-Cervejeiro.com, Daniel Wolff, essa vertente não representa nem 1% do mercado de cervejas brasileiro, mas cresce cerca de 40% ao ano. 
Criada em 2004, a Mestre-Cervejeiro.com tem cerca de 600 rótulos de cervejas nacionais e internacionais e está presente em 15 cidades do Brasil. Atualmente, a empresa tem 36 franquias e prevê a abertura de mais 20 nos próximos quatro meses. O investimento inicial para uma franquia da marca varia de R$ 99 mil a R$ 128 mil, e o faturamento médio mensal, de R$ 25 mil a R$ 45 mil, segundo a empresa.
Apaixonado por cerveja, Daniel criou a marca com a intenção de divulgar a cultura da cerveja nacional. "Foi muito mais paixão do que razão. Eu não tinha estudo do mercado, o aprendizado foi consequência da minha paixão. Eu queria falar de cerveja, divulgar essa cultura. Comecei a trabalhar nas redes sociais, sem pensar direito, e meu resultado foi espontâneo", conta. 

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Dado Bier 20 anos

Dado Bier: "Trabalhamos com verdades. As pessoas estão saturadas de mentiras".

Dado Bier
– Alô, aqui quem fala é o Dado Bier, gostaria de falar com o fulano.
– Ok. Quem da Dado Bier que vai falar?
– Não, sou eu mesmo: o Dado.
Foram diálogos como este que fizeram Eduardo Bier de Araújo Corrêaperceber que a marca havia se tornado maior do que seu apelido de família. Atualmente, o empresário, idealizador da rede de restaurantes Dado Bier e da casa noturna de mesma marca que fez história na noite porto-alegrense, já não estranha – tanto – quando está em uma roda de amigos e reconhece alguém segurando uma garrafa com seu nome no rótulo.
Dado Bier
Em março, a empresa completou 20 anos de história e já soma seis restaurantes e 10 rótulos de cerveja e atende cerca de 60 mil pessoas por mês. O rosto da foto comprova: Eduardo começou o negócio jovem, aos 29 anos, impulsionado por um desafio do tio Jorge Gerdau Johannpeter, que brincava que ele tinha “sobrenome bom” e deveria aproveitar o gancho. E não só Johannpeter anteviu a oportunidade: até hoje, nas viagens frequentes para a Alemanha, Dado é abordado por pessoas que comentam a sorte de ele ter as quatro letras combinadas na identidade.
– Se calcularmos a quantidade de pessoas que recebemos nos restaurantes e as cervejas que vendemos por mês, percebemos que o impacto da marca é muito maior do que eu. Fico pequeninho – brinca, falando que não consegue usar mais o nome nem nas redes sociais.
Um dos precursores na fabricação de cervejas artesanais e um dos responsáveis por popularizar o sushi em Porto Alegre, Dado sente ao analisar que o país e o Estado andaram para trás nas duas décadas em que esteve no mercado:
– É meio duro. A gente vê que existiu um período de prosperidade entre esses 20 anos, mas sem consistência, tanto é que se fragilizou e estamos vivendo um tempo em que não se sabe quando as coisas vão se reorganizar. Estou contextualizando para dizer que, mesmo dentro deste cenário, conseguimos fazer a empresa crescer, pois trabalhamos com verdades. As pessoas estão saturadas de mentiras.
Dado Bier
Para Dado, a receita do sucesso é a insatisfação, a obsessão pela qualidade e a capacidade de admitir falhas. Quando a empresa nasceu, o jovem chamava o primeiro gerente e repetia: “A gente sempre vai errar. Mas vai trabalhar para errar o mínimo possível. Todo nosso trabalho vai ser pautado na verdade”. Aponta ainda o valor de ter paciência e cautela e dar um passo atrás do outro:
– A gente não dá um boom no mercado e sai abrindo 10 restaurantes ou multiplicando a produção de cerveja por três ou quatro. A todo ano, damos um passo, e este crescimento, que às vezes é mais lento do que a gente gostaria, é o que nos mantém consistentes.
Fazendo uma retrospectiva, Dado lembra da história de 13 anos da casa noturna Dado Tambor e acredita que saiu da “noite” no momento certo. Para os saudosos, não descarta a possibilidade de voltar com um projeto semelhante que reúna culinária, cerveja e música ao vivo. E comenta o quanto gostaria que tivesse dado certo o projeto do restaurante no DC Shopping, que não funcionou comercialmente e acabou fechando. Na empolgação, adianta em primeira mão para a coluna seu próximo plano:
– Idealizo uma fábrica de cerveja de pequeno, médio porte, muito conceitual, com um super-restaurante e espaço para eventos. Tenho até o local, só não posso contar muito mais.
E reforça que não abandonou a ideia de instalar a marca na orla do Guaíba:
– Não desisto do que acredito. Seguimos com o projeto Pier Dado Bier. Acho que a ligação de Porto Alegre com o Guaíba é importante, e precisa ter um link com os moradores. Nós vamos ter um prefeito ou governador que vai desencantar esta situação. Aliás, depois do Papa Francisco, estou acreditando em muita coisa.
Fotos: Andréa Graiz/Agência RBS
Real Time Web Analytics