sexta-feira, 31 de outubro de 2014

1o Festival de Cerveja Artesanal de Contagem

Rock In Beer


As mais importantes Micro Cervejarias do Brasil reunidas em uma só festa! No Actual Hotel.

1º Lote: R$40,00
+ Caneca
+ Chopp Backer 300ml

Shows:
U2 Cover de São Paulo, Route 66, Dj. Beto Múmia

Cervejarias:
Backer - Colorado - Taverna do Vale - Falke Bier - Krug Bier - Kud

Pontos de Venda:
-> Central dos Eventos: Savassi Top Center - Loja 12 - R. Fernandes Tourinho, 470 - Savassi, Belo Horizonte 
-> Pub Backer Itaú: Itaú Power Shopping
-> Pub Backer Anchieta: Shopping Plaza - Av. Francisco Deslandes, 900 - Anchieta
-> Hotel Actual: Rodovia Fernão Dias, 3443 - Jardim Riacho das Pedras, Contagem - MG
-> Sómarcas: Contagem
-> Chopp In Center: Rua Montes Claros, 378 LJ 02 - Carmo Sion

Fonte: http://allevents.in/contagem/rock-in-beer/294048077450574

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

29 de Outubro: Dia Nacional do Livro



Hoje comemoramos o dia nacional do livro. Essa data é comemorada em 29 de outubro, pois foi uma homenagem a fundação da Biblioteca Nacional em 1810. 

Aproveite o dia para visitar uma livraria, comprar um livro e prestigiar alguém que você curte! Conheça também a Hemeroteca da Biblioteca Nacional http://memoria.bn.br/hdb/periodico.aspx e as bibliotecas públicas de BH e região http://www.pbh.gov.br/cultura/bibliotecas/

Um brinde e boa leitura!




terça-feira, 28 de outubro de 2014

Bohemia Reserva

Blog do BOB Fonseca, Cerveja na Mesa: Bohemia Barley Wine

Retransmitimos, com louvor, o artigo desse nobre colega.
Quando a Ambev reativou a fábrica da Bohemia em Petrópolis (RJ), há alguns anos, despertou curiosidade sobre o que sairia de seus tanques. Daqui a pouco, na capital, a empresa mostrará um desses produtos, a Bohemia Reserva. Trata-se de uma Barley Wine – cerveja forte e castanha, de origem inglesa. O lote, que começa a ser vendido hoje, foi produzido em 2012 e desde o início de 2013 matura em garrafas.

Até o final do ano, a empresa pretende lançar mais três receitas, com foco específico em harmonizações – combinação da cerveja com pratos. Segundo pude apurar, a Ambev pediu recentemente ao Ministério da Agricultura o registro de uma India Pale Ale com jabuticabas, de uma Witbier com laranja, limão, coentro e pimenta rosa e de uma Belgian Blonde Ale com erva-mate.

Provei a Bohemia Reserva em maio, ainda na versão “protótipo”. De coloração castanho-vermelhada e translucidez média, ela tinha espuma cor de pérola, de média formação e duração. No aroma, percebi notas de malte caramelo, toffee e frutas secas, que também se impunham no sabor. Apesar dos cerca de 10% de teor alcoólico, o álcool é bem perceptível na boca, mas não exagerado ou desequilibrado no sabor, embora pudesse ser um pouco mais contido no aroma. O amargor é suficiente para tentar “cortar” a percepção adocicada da cerveja, que, contudo, é potente.
Em resumo, é uma cerveja interessante que pode ter alguns ajustes, mas que é superior à média das demais Bohemias produzidas até hoje (considerando, vale lembrar, não gostos pessoais, mas a fidelidade da receita proposta em relação ao estilo). De acordo com a Ambev, a receita é puro malte – em geral, as cervejas da marca recebem cereais não-malteados.

O fato de ser uma edição limitada – 3978 unidades, com mais um lote para ser lançado em alguns meses -, porém, torna o valor da Reserva bastante salgado: cada garrafa de 600 ml, numerada e em caixa de madeira, custa R$ 120 na loja virtual Empório da Cerveja. Como comparação, com esse valor é possível comprar, em um supermercado da capital paulista, ao menos cinco garrafas de 500ml de Fuller’s Golden Pride, Barley Wine londrina de 8,5%. Ou, em bar, cinco garrafas da paranaense Pagan Dragon’s Blood Wine, também uma Barley Wine de 355ml, com notas de madeira.

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Wäls Araxá

Wäls anuncia fábrica em Araxá, no interior de Minas Gerais
A Wäls continua ampliando seus horizontes para além da capital de Minas Gerais. Depois de montar uma fábrica em San Diego, nos Estados Unidos, a permiada cervejaria de Belo Horizonte vai produzir suas fabulosas cervejas também na cidade de Araxá, na região do Triângulo Mineiro.
As fotos do projeto assinado pelo arquiteto Gustavo Penna foram divulgadas na página oficial da Wäls no Facebook. As obras começam em breve. A estrutura contará com Tasting Room, ampla área para eventos, loja especializada, a maior cave cervejeira do planeta e um museu interativo, além de mata preservada num espaço de 15mil m2 
Com cerca de 100 mil habitante, Araxá é famosa pelos balneários de águas termais e pela produção de doces.

Cerveja no Mercosul

Revisão do padrão de qualidade da cerveja é encaminhada ao Mercosul

A proposta que discorre sobre a revisão do Padrão de Identidade e Qualidade (PIQ) dos produtos de cervejaria no Mercosul e no Brasil será encaminhada ao bloco econômico sul-americano nesta sexta-feira (17).
O documento está sendo elaborado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, por meio da Coordenação Geral de Vinhos e Bebidas do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal, (Mapa/CGVB/Dipov), e foi finalizada após um amplo processo de consulta pública.
O período de discussão com a sociedade aconteceu no começo deste ano e recebeu a participação de associações de consumidores, representantes do setor produtivo, do Ministério Público Federal (MPF), da Secretaria Nacional de Defesa do Consumidor (Senacon) e do âmbito acadêmico. 
A última rodada de discussões acerca da proposta aconteceu em agosto, durante uma audiência pública. Nesta oportunidade, os debates enfatizaram a regulamentação da cerveja sem álcool, tendo em vista a necessidade de melhoria das informações a serem prestadas aos consumidores sobre o produto que contém um teor alcoólico residual característico do processo produtivo.
Nesse sentido, foi proposto apresentar a frase de advertência em duas opções, sempre no painel principal do rótulo. Na primeira, deve ser utilizada a frase “pode conter álcool até 0,5%”. Opcionalmente, esta frase poderia ser substituída por “teor alcoólico”, seguida do valor expresso como “% (v/v)” com uma casa decimal.
Adicionalmente, houve consenso entre todos os participantes, de que a utilização de expressões como “0,0% (v/v)” e “zero álcool”, ou similares, só poderá ser feita em qualquer parte do rótulo quando o teor alcoólico residual da cerveja sem álcool for igual ou menor a 0,05% (v/v).
“Todos os participantes concordaram com a adequação desta proposta, tendo em vista que a mesma garantirá um adequado destaque à informação devido ao seu posicionamento no painel principal e proporcionará a adequada flexibilização para o cumprimento da regra tanto por pequenos, como por grandes produtores”, relata Marlos Vicenzi, fiscal federal agropecuário da CGVB, que participou da reunião.
Teor alcoólico residual 
Devido aos processos produtivos empregados, toda cerveja sem álcool possui uma quantidade de álcool residual em sua composição. Para processos mais avançados, utilizados por grandes cervejarias, este teor está em torno de 0,02% em volume. 
Em processos tradicionais, utilizados por cervejarias de pequeno e médio porte, o teor residual gira em torno de 0,3% em volume. Essa porcentagem também é comum em frutas maduras e em bebidas não alcoólicas, como sucos de frutas. Nestes casos, a legislação permite um residual máximo de 0,5% em volume.
“Em relação aos possíveis efeitos à saúde, apesar da ampla discussão em torno do tema, até o momento não foram apresentados dados ou fatos comprovando efeitos nocivos do consumo deste álcool residual”, explica Vicenzi.
Espera-se que a proposta apresentada seja incluída na agenda de trabalho da Comissão de Alimentos do Mercosul para 2015. Paralelamente às discussões no bloco econômico sul-americano, a CGVB pretende encaminhar projeto de simplificação da definição de cerveja, contido no decreto de bebidas, para que a proposta em discussão, quando aprovada, seja internalizada por meio de Instrução Normativa do Mapa. Confira o texto completo do documento.

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Mercado de cerveja


Carne e cerveja sobem e puxam prévia da inflação oficial em outubro


Os preços seguem em alta e influenciam a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15), que registrou alta de 0,48% em outubro, após subir 0,39% em setembro. Em Belo Horizonte, a inflação também pesa o bolso do consumidor, passando de 0,09% para 0,41% no período. O IPCA-15 mede a variação dos preços no mercado varejista. Reflete o aumento do custo de vida da população.

O resultado foi divulgado na manhã desta terça-feira, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O IPCA-15 acumula taxas de 5,23% no ano e de 6,62% em 12 meses até outubro, acima do teto da meta de inflação do Banco Central (BC), de 6,5% ao ano.

Entre os itens de consumo analisados pela pesquisa, os alimentos foram os responsáveis pelo aumento da inflação. Nesse grupo, a alta passou de 0,28% para 0,69%, puxada pelos preços das carnes, que subiram 2,38%, da cerveja 3,52%, do frango 1,75% e do arroz 1,35%

O grupo de despesas habitação também teve influência relevante na prévia da inflação oficial de outubro, com uma taxa de 0,8%. Os consumidores sentiram impacto principalmente da energia elétrica (com alta de preços de 1,28%) e de gás de cozinha (de 2,52%).

Também houve elevação nas variações de Vestuário (de 0,17% para 0,7%), Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,3% para 0,37%) e Despesas Pessoais (de 0,31% para 0,4%). Em Artigos de Residência, os preços aumentaram menos (de 0,43% em setembro para 0,13% em outubro), assim como em Transportes (de 0,45% para 0,25%) e em Educação (de 0,20% para 0,08%). 

O grupo Comunicação registrou 0,56% em setembro e zero em outubro. No grupo Transportes, houve influência das passagens aéreas, que ficaram 1,40% mais baratas neste mês, depois de terem subido 17,58% em setembro.

Segundo o boletim Focus divulgado nessa segunda-feira pelo Banco Central, o mercado estima que a inflação deste ano feche em 6,45%. Para 2015, a previsão ficou estável em 6,3%.

Em setembro, a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu 0,57%, ante um aumento de 0,25% em agosto. No ano, o IPCA acumulou uma alta de 4,61%. Em 12 meses, a taxa ficou em 6,75%, acima do teto da meta estipulada pelo governo, de 6,5%. (Com Agências)

Fonte: http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2014/10/21/internas_economia,581678/carne-e-cerveja-sobem-e-puxam-previa-da-inflacao-oficial-em-outubro.shtml

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Terceiro Tempo

Milton Neves prestigia o livro Brasil Beer em no site de seu programa Terceiro Tempo que passa na Rede Bandeirantes de Televisão, programa âncora da principal emissora do esporte no Brasil.

Obrigado Milton pela grata surpresa!




Skol Beats Senses

Skol Beats Senses


A Ambev sempre procura inovar suas brands com o desenvolvimento de subprodutos ou produtos adjacentes. As invenções podem virar uma melhoria ou até mesmo uma inovação nessas brands.

No caso da marca Skol já vimos Skol Lemon, Skol Beats, Skol 360, Skol Litrão, Kit "Ovo de Páscoa" Skol, sorvete Skol...atualmente observamos a presença do chope Skol e a criação de uma bebida mista, refrigerante, chamada de Skol Beat Senses. A garrafa azul conta com 8% de teor alcóolico, possui sabor limão e médio gás, além de boa presença alcoólica. Comprei um exemplar para experimentar a R$ 2,90 no Wal-Mart.



Veja a seguir o vídeo:

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

II Festival de Cerveja em Uberaba

Uberaba Apart Hotel fará o II Festival da Cerveja
Uberaba Apart Hotel (MG) realizará 2° Festival da Cerveja
Foto: Divulgação
16/10/2014 13:15
Uberaba Apart Hotel (MG), situado no Triângulo Mineiro, irá realizar entre 17 e 26 de outubro o 2º Festival da Cerveja. Serão mais de 40 rótulos servidos, de diversas nacionalidades – entre elas, cervejas vindas da Alemanha, Argentina, Bélgica, Irlanda, Inglaterra, Estados Unidos e Brasil –, além de uma marca de chopp.

O destaque do festival será o rótulo da Cervejaria Wals, de Belo Horizonte (MG), que foi premiado neste ano pela Copa do Mundo das Cervejas (World Beer Cup) como a melhor na categoria Belgian-Style Dubbel. De acordo com Lilian Mendonça, gerente do hotel, “Com certeza, é nosso rótulo de maior destaque do festival”, destacou.

Os beers sommeliers, como são chamados os analistas da bebida, poderão experimentar a cerveja Belga Mort Subite Kriek, intensamente vermelha, com aromas frutados e paladar suavemente ácido. Estilo Lambic e maturada em barris de carvalho, a cerveja belga já foi premiada como melhor da Europa e, em 2012, como melhor do mundo nesta categoria. Entre as cervejas norte-americanas, a gerente recomenda a Brooklyn Lager, eleita em 2010 como a cerveja do ano pela revista Prazeres da Mesa.

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Mercado de Cervejas

Cervejas artesanais geram 

lucros de até R$ 3 milhões 

para empresários

Mercado projeta avanço de 21%, mas questão tributária
ainda atrapalha investidores

Escrito por Felipe José de Jesus em Economia - 10/10/2014

Cerveja
Minas Gerais é o 2° maior Estado em volume de produção
(Foto:Divulgação)

Recentemente Minas Gerais recebeu o prêmio de melhor cerveja artesanal
do mundo, eleita pela ‘World Beer Cup’- (Copa do Mundo das Cervejas) –
realizada nos Estados Unidos. Com isso, a cerveja vem ganhando adeptos
e o setor pode gerar lucro de até R$ 3 milhões por ano. O mercado que
cresce 21% ao ano, vem sendo impulsionado por pubs e franquias.
Para se ter ideia, no Estado existem quase 30 empresas registradas
no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Em entrevista ao jornal Edição do Brasil, o superintendente do
Sindicato das Indústrias de Cerveja e Bebidas em Geral do Estado de
Minas Gerais (SindBebidas-MG), Cristiano Lamego, fala  que Minas
Gerais é o 2º maior Estado em volume de produção e número de
microcervejarias. “O mercado está em franca expansão devido ao
aumento de renda da população. Minas é chamada de “Bélgica brasileira”.
Segundo ele, outra característica marcante na produção de cerveja
na Grande BH é extensa diversidade na oferta de estilos de cerveja
O grande potencial do turismo aliado a produção de cerveja na capital
tem causado excelentes resultados. Recebemos turistas ávidos para
conhecer nossas cervejas por causa dos futuros eventos esportivos,
por isso, as empresas têm investido bastante no setor”.

De acordo com Lamego, estão sendo desenvolvidos estudos para aprimorar
a cerveja em Minas Gerais, na Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP)
para atrair cada vez mais apreciadores ao Estado. “Na universidade é
feita a seleção de leveduras de fermentação de cachaça para a produção
de cervejas com características peculiares regionais. Aliado a isto,
Belo Horizonte e região tem sido destaque pela crescente oferta
de bares e restaurantes especializados em cervejas artesanais.
Isso tem contribuido com a difusão da cultura cervejeira e
consequentemente no aumento do mercado”. explica.

Cervejeiros
A cervejaria mineira Wäls, foi premiada na Copa do Mundo das Cervejas
 neste ano e, além disso, abriu uma fábrica nos Estados Unidos. Pela
relevância no mercado, ela tem sido influência para novos cervejeiros.
O publicitário Marcelo Rezende já pretende colocar o seu lote de cerveja
caseira em produção comercial até o fim do ano. “Sou cervejeiro de fundo
de quintal desde janeiro. Investi quase R$ 3 mil na compra de equipamentos
e insumos. Minha expectativa de vendas chega a 10% e quando profissionalizar
em escala industrial espero vender mais. Já estou com mais dois sócios
focados no marketing”.

Já para o sócio da Lamas Brew Shop, Alexandre Morais, o setor é
interessante e lucrativo. “Eu e meus sócios temos 9 mil consumidores
 ativos e três lojas físicas,  uma em São Paulo, outra em Campinas
e uma em Belo Horizonte. Fora isso, vendemos pela internet. No ano
passado, foram R$ 3,2 milhões de faturamento e a projeção para este
ano é de R$ 4,6 milhões. Trabalhamos também com atendimento
a cervejeiros caseiros com confecção de panelas e fermentadores,
tudo sob encomenda”, diz.

Para aqueles que querem produzir em escala industrial, Lamego
esclarece que os investimentos são maiores. “Neste caso, o gasto
é de cerca de R$ 300 mil por causa dos equipamentos e existe um
regulamento. A principais preocupações que a pessoa deve ter são:
agregar valor ao produto e focar o negócio em um determinado
perfil de consumidor”.

Realidade
A cerveja artesanal mesmo com toda pompa, tem uma baixa participação
de apenas 0,2% no mercado nacional de bebidas. O superintendente
do SindBebidas-MG,comenta que a carga tributária atrapalha o
cenário que poderia ser bem melhor. “A gente domina 0,2% do
mercado nacional de bebidas, já nos Estados unidos isso chega a 10%”.

Para ele, a questão tributária é o maior gargalo do setor. Os cervejeiros
 menores pagam impostos, proporcionalmente, mais altos do que os
grandes grupos. Isso porque os tributos são calculados a partir do
 preço de venda ao consumidor. Isso faz com que a competitividade
diminua e o produtor de cerveja artesanal acaba não podendo entrar
 no Simples Nacional (SN). Os impostos estaduais tiveram uma queda
 do Imposto Sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias
 e Sobre Prestações de Serviços (ICMS), porém no caso dos federais
 isso ainda não aconteceu.




See more at: http://www.jornaledicaodobrasil.com.br/site/cervejas-artesanais-geram-lucros-de-ate-r-3-milhoes-para-o-estado/#sthash.EmJeY7La.dpuf

terça-feira, 14 de outubro de 2014

I Festival de Cervejas de Paraty


Prezados Colegas,

Informamos que amanhã iniciará a Promoção Oktoberfest na Choperia Caborê com Pratos Típicos Alemães a preços promocionais e chope duplo!

Teremos como abertura da promoção o 1º Festival de Cervejas de Paraty. Serão 10 tipos de cervejas de 5 diferentes Cervejarias com copos à R$ 4,00 (250ml).

Venha participar!

Equipe Cervejaria Caborê

domingo, 12 de outubro de 2014

Electra Vienna Lager

Ponte Aérea



Bar com unidades no Rio e em São Paulo lança a Electra, Vienna Lager que remete ao avião que fazia os voos entre as duas cidades até 1991

 Após anos de sucesso no centro do Rio, o bar Aconchego Carioca inaugurou em 2012 sua filial paulistana, nos Jardins. Com isso, os paulistanos puderam conhecer algumas das delícias típicas da baixa gastronomia da Cidade Maravilhosa, como os bolinhos de feijoada, as almofadinhas de tapioca recheadas de camarão e as costelinhas de porco com molho de goiabada cremosa – criações da simpaticíssima chef Kátia Barbosa. Vivendo entre Rio e São Paulo, ela e seu sócio paulistano – o beer sommelier Edu Passarelli – acabam de lançar a cerveja própria da casa. Batizada como Electra, é um rótulo que homenageia o turboélice que foi usado do início dos anos 60 a 1991 nos voos da ponte aérea entre Congonhas e Santos Dumont. 

Os Electra chegaram a fazer 66 voos diários entre os dois aeroportos, com uma partida a cada 15 minutos. A Electra é uma Vienna Lager, cerveja de estilo austríaco com cor âmbar, notas maltadas que lembram biscoito, lúpulo com agradável amargor e teor alcoólico de 5,3%. Produzida na cervejaria Bamberg, em Votorantim (SP), é vendida nos dois endereços do bar em garrafas de 600 ml ao preço de R$ 17. 

Aconchego Carioca – Rio de Janeiro – Rua Barão de Iguatemi, 379, Centro, tel. 21 2273-1035. São Paulo – Alameda Jaú, 1.372, Jardins, tel. 11 3062-8262.

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Copos para cerveja

Os copos certos para beber cerveja

Além de deixar a mesa muito mais elegante, uma taça bem escolhida revela os reais aromas e sabores das bebidas


Copos para cervejas
Copos para cervejas: na Inglaterra, por exemplo, onde surgiu a cerveja do tipo ale, usa-se o copo pint
A mistura de malte, água, levedura e lúpulo compõe a fórmula básica da bebida alcoólica mais consumida no mundo: a cerveja. E, como o vinho, ela revela gostinhos diversos com o auxílio de um copo específico. Há, ainda, questões culturais por trás de alguns, que variam a cada país.

Na Inglaterra, por exemplo, onde surgiu a cerveja do tipo ale, usa-se o copo pint, que, na verdade, é o nome de uma unidade de medida próxima de 570 ml.
“Os pubs lá não têm garçom, então os frequentadores o preferem pois contém a quantidade exata de uma garrafa”, conta o cervejeiro Vitor Palma Ribeiro. O modelo assim como os outros mostrados abaixo caíram no gosto dos brasileiros.
Dica do cervejeiro
“A espuma da cerveja é muito importante, pois ajuda a conservar a temperatura por mais tempo e evita a perda de gás. Na maioria dos casos, o copo deve vir cheio e com dois dedos de colarinho – as de trigo levam quatro por causa do recipiente maior.”
Vitor Palma Ribeiro, da Cervejaria Nacional, fábrica-bar paulistana que produz cinco rótulos artesanais à vista dos clientes.
Foto: Salvador Cordaro

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Bierwagen

Bierwagen distribui cerveja em ruas de Blumenau durante a Oktoberfest

Programação do 'Carro da Cerveja' vai até dia 25 de outubro.
Aos sábados a distribuição da bebida sem álcool ocorre a partir das 10h.


Bierwagen distribui cerveja até dia 25 de outubro em Blumenau (Foto: Mariângela Hoffmann/Divulgação)

O  tradicional Bierwagen, o 'carro da cerveja', começou a distribuição gratuita de bebida pelas ruas de Blumenau, no Vale do Itajaí, dois dias antes do início da 31ª Oktoberfest. As primeiras apresentações de retretas, bandas que tocam músicas germânicas em áreas públicas do município, também iniciaram na segunda-feira (6).
O carro de divulgação da maior festa alemã brasileira distribui cerveja 0% álcool ao público. O trajeto parte da Alameda Duque de Caxias e segue em direção à rua XV de Novembro. A ação acontece todos os dias de semana a partir das 16h até o fim da festa. Aos sábados a distribuição da cerveja ocorre a partir das 10h. Não há programação aos domingos.
Retretas
A programação das retretas ocorre na Praça Dr. Blumenau, na praça em frente à Prefeitura e no Parque Vila Germânica com a participação de diversas bandas.

Faculdade de Cerveja no Brasil

Blumenau tem a primeira faculdade de cerveja e malte da América Latina

Apaixonados por cerveja procuram a cidade da Oktoberfest para estudar.
Eles podem se especializar no assunto por algumas horas ou até por anos.


Gabriela MachadoBlumenau, SC
Além de sediar a mais famosa festa da cerveja brasileira, Blumenau tem agora também a primeira faculdade de cerveja e malte da América Latina.
Um copo de cerveja combina com descontração para a maioria dos brasileiros. Mas, para os estudantes da faculdade de cerveja, isso é coisa séria. Apaixonados por cerveja de todo o país estão procurando a cidade da Oktoberfest para se especializar na única escola superior de cerveja e malte da América Latina.
Rodrigo faz parte da primeira turma e encara 400 km de estrada toda semana para estudar lá. "Unir o útil ao agradável", diz o hoteleiro Rodrigo Daros. Ele e outros 600 colegas conseguem a  nota com uma prova, mas o resultado de um trabalho em grupo é a bebida.
Grandes conhecedores de cerveja ou, simplesmente, apreciadores de final de semana. Na escola superior, se reúnem alunos de vários níveis. Eles podem estudar por algumas horas ou até por anos. E, no final, só querem a mesma coisa: beber uma cerveja com a cara deles.
Alunos da pós-graduação, como Fernando, buscam também o diploma de técnico cervejeiro. "Eu já estava estudando cervejas e chegou uma hora que eu tinha que decidir, e resolvi optar pela cerveja". conta ele.
A formação equivale à de mestre cervejeiro concedida em escolas no exterior. Um professor se formou em uma delas, na Alemanha. Ele virou um dos grandes nomes brasileiros quando o assunto é malte. 
"O que agregaria para você fazer lá fora é para você ver outras formas de fazer cerveja. Formas diferentes de pensar e fazer cerveja. Mas a formação básica para se fazer uma cerveja de excelente qualidade eu não tenho dúvida que você consegue aqui", diz Otto Zschoerper, professor especialista em malte.
A hora é boa para apostar em microcervejarias no Brasil. O mercado cresce 21% ao ano e conquista uma fatia cada vez maior na produção de cerveja. A cada um milhão de litros produzidos, as grandes empresas admitem um trabalhador. Já as pequenas, 15 profissionais.

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Oktoberfest 2014


Outubro: mês de experimentar cervejas 

diferentes e especiais

O mês de outubro é um mês oportuno para quem quer conhecer um pouco mais sobre a cerveja artesanal e especial. Trata-se do período dedicado à Oktoberfest, evento que surgiu em Munique em comemoração ao casamento do Rei da Baviera, Ludovico I, em 1810. No Brasil haverá várias para conhecer e apreciar.

Menciono tal oportunidade, pois muitas cervejarias regionais preparam receitas exclusivas que marcam o calendário com diversas criações, sobretudo nos estilos Festbier, Marzën, ou Oktober. A exemplo dos mineiros, a Krug Bier em parceria com o Frei Tuck Slow Bier lançou a Uaiktoberbier, assim como Alfredo Figueiredo lançou pela sua cervejaria a VMBeer Uaiktoberfest, com rapadura. 

Independentemente  de quem coloca no mercado alguma novidade, o bacana é que a saliva já começa a saltar da língua para experimentar tais beldades. Dessa forma, se você leitor for, de veras um entendido no assunto, não se preocupe em julgar essas novas feitorias com degustações criteriosas, em outras palavras: simplesmente, beba! Afinal, você não está participando de um concurso como jurado! E para você leigo no assunto, aproveite e aguce ainda mais o seu senso de curiosidade, pois vale a pena conferir uma dessas maravilhas!


Boa Oktober! Prost! 

Planeta DJ Jovem Pan


Um exemplar no Planeta!

Passando rapidamente no escritório que trabalho em São Paulo, aproveitei a hora do almoço e deixei um exemplar do meu livro nas mãos do Hamilton “Banana”, locutor e produtor de um dos programas de rádio que curto muito no Brasil, o Planeta DJ da Jovem Pan de São Paulo. A programação é realizada pelo jovem DJ Paulo Pringles que sabe muito bem sobre o assunto. O estilo do programa, Dance Music, retrata bem os tempos em que usava as minhas Pick-ups MK2 em festinhas na cidade de Belo Horizonte. 

Foi uma visita rápida, mas foi o suficiente para conhecer o estúdio e o trabalho bacana desse locutor que está todos os dias via Satélite na Jovem Pan, bem ao lado do estúdio da turma do Pânico, programa esse comandado por Emílio Surita e equipe de 12:00 às 14:00hs.

Foi nostálgico; foi de outro planeta!

Em tempo: Banana me passou o nome da vinheta ao qual se passa no brake do programa e que muitos não sabiam o que era: The Cube Guys versus Dave Jones - Gave Me Love! Verifique aqui! https://www.youtube.com/watch?v=tngGYiFzwUs

Edital de Convocação ACervA Mineira

ASSOCIAÇÃO DOS CERVEJEIROS ARTESANAIS DE MINAS GERAIS
ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA

EDITAL DE CONVOCAÇÃO


Prezados Associados da Associação dos Cervejeiros Artesanais de Minas Gerais,

Na qualidade de Presidente da Associação dos Cervejeiros Artesanais de Minas Gerais, usando das atribuições a mim confiadas pela Diretoria Executiva e pelo Conselho Deliberativo após decisão colegiada de ambos os órgãos, e em razão da renúncia dos membros ocupantes dos cargos da Diretoria Executiva, venho, em nome desses órgãos, respeitosamente, à presença dos Associados para dizer e definir o que abaixo segue:

Ficam os Associados CONVOCADOS para comparecerem à Assembleia Geral Extraordinária da Associação dos Cervejeiros Artesanais de Minas Gerais, que se realizará na data de 08 de novembro de 2014, às 15:00 h, em primeira convocação ou em segunda, às 15:30 h, no mesmo local: Rima dos Sabores, localizado na Esmeralda, n.522, Prado, Belo Horizonte, Minas Gerais, onde, após apreciação e deliberação da ordem do dia, será realizada a Eleição da nova Diretoria Executiva, haja vista a renúncia dos membros da atual Diretoria Executiva antes do término dos respectivos mandatos.

  
Belo Horizonte, 03 de outubro de 2014.

Atenciosamente,
   
Humberto Ribeiro Mendes Neto

Presidente da Associação dos Cervejeiros Artesanais de Minas Gerais

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Brasil Beer no Jornal Cidade Contagem


Brasil Ber é prestigiado na Edição número 7 do Jornal Cidade Contagem

Bem diagramado e rico em conteúdo, esse periódico reúne diversos assuntos de Contagem e região divididos por temas como "Opinião", "Panorama" "Especial" "A Semana", "Política" "Negócios", "Cultura" entre outros, sob o direção técnica de Kênia Raydan, Fabius Alvim na reportagem  e equipe.

Em seu primeiro ano de atuação, a Jornal se consagrou como um marco para a população de Contagem, com um tiragem de 20 mil exemplares. Consequentemente à essa realidade, o Jornal também é retratado em forma de revista, que terá sua edição 77 lançada no dia 09 de outubro.

Para conhecer o conteúdo do Jornal, acesse  o link a seguir:

http://www.youblisher.com/p/989843-Jornal-Cidade-Contagem-Edicao-7/

No Facebook: https://www.facebook.com/cidadecontagem
Real Time Web Analytics