sexta-feira, 28 de junho de 2013

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Reunião sobre cerveja com o MAPA

Prezados(as) Senhores(as),

Dando continuidade aos trabalhos de revisão do padrão dos produtos de cervejaria no Mercosul e no Brasil, informamos que: A CGVB realizará, no período de 20 a 21 de agosto de 2013, reunião para apresentar e discutir o texto elaborado pelo MAPA com base nos comentários e sugestões encaminhados pelos interessados após a 1ª reunião, ocorrida em fevereiro deste ano.

A reunião será aberta aos produtores e representantes do setor produtivo de cerveja e de setores afins ao mercado cervejeiro. A reunião será realizada no seguinte endereço em Brasília / DF:

Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia (Cenargen) – Parque Estação Biológica - PqEB – Av. W5 Norte (final)– Brasília, DF - Brasil - 70770-917 Auditório: Assis Roberto de Bem.

Horário reservado para a reunião - de 8h30 às 12 e 13 às 16h30 horas nos 2 dias. As solicitações de inscrição somente serão recebidas por meio do email: ana.nunes@agricultura.gov.br até o dia 31 de julho de 2013. A indicação deverá conter os dados indicados abaixo: Nome da entidade; Nome completo do(s) indicado(s);email; Telefone e fax.

Observação: O MAPA poderá solicitar a redução do número de indicados, pois há o intuito de promover a participação do maior número e diversidade de entidades. Caso o número de solicitações de inscrição ultrapasse a capacidade do local, no dia 5 de agosto encaminharemos email às entidades com maior número de solicitações restringindo o número de indicados e informando o número de vagas disponibilizadas para a respectiva entidade.

Para maiores informações, contatar a CGVB via Tel: (61) 3218-2327 ou via o email de recebimento da solicitação da inscrição indicado acima.

Atenciosamente,
-------------------------------------------------------------
Divisão de Bebidas - DBEB
Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal – DIPOV
Secretaria de Defesa Agropecuária - SDA
Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA
Tel: (61) 3218-2336 ou (61) 3218-2327
--------------------------------------------------------------
 MA

Revista da Cerveja


A Revista de mês está muito completa. Vale a pena conferir em detalhe as reportagens e coberturas desse mês. Conheci Allan Cunha pessoalmente na Brasil Brau, um figuraça que é um fera na harmonização de cervejas em Curitiba. Muito boa praça, vale a pena ler a reportagem. E de canja lá está o Brasil Beer na página 48 para deleite dos ativistas cervejeiros.

Um abraço!



Cerveja Insana

Cerveja Insana: de Palmas, em garrafa, para a Brasil Brau

Cerveja Insana / Divulgação
O interior do Paraná é, normalmente, mais carente de iniciativas cervejeiras do que Curitiba. A concentração na capital é visível em número de eventos, bares, lojas, enfim, no momento de cervejas especiais como um todo. Mas isso não quer dizer que outras cidades não tenham ótimas iniciativas. Uma das que vem crescendo com mais velocidade é a Cerveja Insana, de Palmas, no Sul do estado. Premiada no Concurso Brasileiro de Cervejas, realizado em paralelo ao Festival Brasileiro da Cerveja este ano em Blumenau (SC), a cervejaria é uma das representantes do estado na Brasil Brau, que acontece até quinta-feira (27) no Transamérica Expocenter, em São Paulo.
A grande novidade da Cerveja Insana é o lançamento das suas cervejas em garrafa: Gold e as premiadas Chocolate Porter (medalha de ouro) e Weizen (medalha de prata). Fazia muito tempo que não experimentava as Insanas, e fiquei positivamente surpreso com a nova identidade visual e a qualidade da produção. Além da beleza das garrafas novas, destaco a Chocolate Porter, que me conquistou. Cerveja escura de alta fermentação, não leva chocolate na receita, mas lembra no sabor por meio da combinação dos maltes torrados. Um ótimo exemplar do estilo.
Além disso, numa conversa informal, um dos sócios, Pedro Flavio Reis Filho, contou que há planos para fazer visitações regulares à fábrica, que fica numa bela área rural nos arredores da cidade.
Parabéns ao pessoal da cervejaria, que vem mostrando que não é só a capital que faz cerveja boa no Paraná. Continuem “insanamente insanos”, como diz o slogan de vocês, amigos cervejeiros.

Fonte: Bar do Celso - http://www.gazetadopovo.com.br/blogs/bar-do-celso/cerveja-insana-de-palmas-em-grarrafa-para-a-brasil-brau/

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Saison À Trois




 
Cerveja e sacanagem, parece que as duas palavras tem uma conexão entre si. Pensando nisso, a cerveja Saison à Trois, criada por integrantes da nova geração de cervejarias artesanais do país, será lançada em meio a um projeto inusitado. Fruto de uma relação à três, a cerveja que tem edição limitada surge como a parceria das cervejarias 2cabeças (Rio de Janeiro) e Invicta (Ribeirão Preto). 

Para te ajudar a soltar a imaginação antes de provar, as cervejarias lançam o "Ménage Literário". Três escritores, sendo duas mulheres e um homem, escreveram contos com histórias diferentes em um mesmo cenário: um ménage à tróis dentro de uma cervejaria. Os autores também fazem parte da nova geração de escritores que têm se destacado em publicações por todo o país. 

A receita da cerveja foi inspirada pelas Farmhouse Ales do sul da Bélgica. Tem cor amarelo palha e leve turbidez, pois não é filtrada, além de muito aromática, tem corpo e teor alcoólico leves, final seco e um bom toque de acidez, característico do estilo. A Saison à Trois tem 5,8% de teor alcoólico e será comercializada em garrafas de 500ml.

Quem deseja provar a novidade em primeira mão basta comparecer ao lançamento durante a Degusta Beer, feira de degustação de cervejas que acontece dos dias 25 a 27 de junho em São Paulo. O projeto pode ser acompanhado no site.
 

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Brasil Brau

Amanhã é o grande dia! Estaremos na Brasil Brau para prestigiar os amigos de São Paulo e demais estados do Brasil na maior feira técnica de cervejas das america latina. Estou levando alguns livros Brasil Beer para autógrafos e venda. Aos amigos e cervejeiros fica a dica.

A Brasil Brau será no Transamérica Expocenter e tem como organizadora a Fagga produções e eventos e a mestre Cilene Saorin. Inicia-se apartir das 13:00 horas. 

O Transamérica Expo Center está localizado na: Av. Dr. Mário Vilas Boas Rodrigues, 387 - Santo Amaro  São Paulo, 04757-020 Telefone: (11) 5643-3000

 Mais informações de como chegar acesse: www.transamericaexpo.com.br

domingo, 23 de junho de 2013

Mondial de la Biere


Derrama Wit IPA


O lançamento será em São Paulo, no Empório Alto dos Pinheiros

Borussia Dortmund

Cervejaria renova contrato com o Borussia Dortmund
 
REDAÇÃO
Da Máquina do Esporte, São Paulo - SP
 
A cervejaria Brinkhoff’s Nº 1, proveniente de Dortmund, decidiu antecipar a renovação do contrato com o Borussia Dortmund. A parceria, que iria até 2015, foi estendida até o fim da temporada 2019∕2020.

O valor do novo contrato é mantido em sigilo, mas a cervejaria seguirá como integrante do segundo patamar entre os patrocinadores do Borussia Dortmund. Essa categoria dá direito a espaços publicitários em jogos e eventos do clube, além da possibilidade de uso comercial da marca da equipe.

Desde o início do contrato, a Brinkhoff’s Nº1 já usou o Borussia Dortmund em campanhas publicitárias e como mote para a criação de uma coleção de produtos.

“Nós estamos falando de duas marcas que sempre caminharam juntas. São marcas que têm uma simbiose incrível, e a renovação é um movimento lógico”, disse Carsten Cramer, diretor de vendas e marketing do Borussia Dortmund.

Fonte: http://www.maquinadoesporte.com.br/i/noticias/patrocinio/30/30193/Cervejaria-renova-contrato-com-o-Borussia-Dortmund/index.php

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Cervejarias de Ribeirão Preto

Fábricas de cerveja de Ribeirão ampliam mercado consumidor após prêmios


 
Além do chope, a cerveja de Ribeirão Preto (313 km de São Paulo) também tem conquistado boa fama até internacionalmente. Para isso, prêmios conquistados no país e exterior têm ajudado.  A Colorado, por exemplo, obteve uma importante conquista neste mês: foi premiada no maior festival cervejeiro das Américas.

A cerveja Guanabara/Ithaca obteve a medalha de ouro no Mondial de la Bière (Mundial da Cerveja), realizado em Montreal, no Canadá.  O júri foi formado por especialistas dos EUA, Canadá, Espanha, Alemanha, Reino Unido, Itália e França.  De acordo com Rafael Moschetta, sommelier de cervejas e gerente de marketing da Colorado, a competição canadense é um dos mais importantes campeonatos cervejeiros do mundo.  Produto feito com o estilo imperial stout, de origem inglesa, a Guanabara/Ithaca é uma cerveja escura, de alto teor alcoólico (10,5%).  A marca é produzida com malte, lúpulo e rapadura queimada. A cerveja passa por um longo período de maturação --por isso é chamada de cerveja de guarda--, o que dá origem a uma bebida encorpada.

De acordo com a fábrica, a Colorado tem conquistado destaque internacional ao lado de outras cervejas artesanais brasileiras, que também têm ganho prêmios no país e no exterior.  Em maio, a Colorado ganhou ainda duas medalhas no South Beer Cup, tradicional concurso cervejeiro realizado em Buenos Aires.

Dois meses antes, a Invicta também obteve três medalhas no Concurso Brasileiro de Cerveja, promovido pela primeira vez no Festival Brasileiro de Cerveja, que aconteceu em Blumenau (SC).  Na categoria Imperial India Pale Ale, a cervejaria conquistou a prata com a Invicta Imperial Pale Ale. Já na categoria German-Style Pilsener, a Invicta German Pilsener obteve a prata.  A empresa ganhou ainda a medalha de bronze na categoria American-Style Black, com a India Black Ale.

Apesar desse reconhecimento, um dos principais entraves para o crescimento das cervejarias artesanais no país, de acordo com os empresários, são os impostos muito elevados: a cada R$ 10 gastos na produção, R$ 6 são referentes a impostos.

TRATAMENTO DIFERENTE
Presidente da Colorado, Ronaldo Morado Nascimento, 57, diz que o governo deveria dar tratamento diferenciado entre as grandes e as pequenas indústrias. "O maior sente menos o efeito da tributação", afirma.

Rodrigo Silveira, 34, da Invicta, também reclama: "O imposto elevado é uma barreira muito grande para o crescimento do setor".  De acordo com ele, se o setor tivesse isenções, poderia baratear o custo por unidade, além de "aumentar a produção e gerar mais empregos".

Já Yussif Ali Mere Júnior, 53, proprietário da Lund, afirma que o impacto da tributação na microcervejaria é muito maior se comparado a grandes indústrias.  "O governo [federal] trata de forma igual quem é diferente. Isso é um equívoco. São escalas de fabricação distintas", diz Mere Júnior, referindo-se ao fato de as artesanais produzirem de 10 mil a 120 mil litros por mês, enquanto uma grande indústria fabrica 50 milhões de litros no mesmo período.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/ribeiraopreto/2013/06/1297041-fabricas-de-cerveja-de-ribeirao-ampliam-mercado-consumidor-apos-premios.shtml

Fermentação de cerveja

Engenheiros alemães desenvolveram um novo processo industrial de fabricação de cerveja que usa um sistema de fermentação contínua, sem as paradas dos sistemas tradicionais.

As cervejarias acalentam há mais de 100 anos o sonho de transformar o sistema clássico de fermentação, que é descontínuo, ou em lotes, em um processo contínuo. E a solução foi impressionantemente simples.

Processo de fermentação da cerveja
A fermentação e a maturação são as fases mais demoradas do processo de fabricação da cerveja. E é nestas etapas de produção que a cerveja desenvolve seu sabor e aroma característicos.

Normalmente, as cervejarias usam grandes tanques de aço inoxidável cilindrocônicos. Esses tanques têm apenas uma entrada e uma saída na base, para o enchimento e a descarga da cerveja e da levedura. Quando a fermentação é concluída, os funcionários liberam o dióxido de carbono que se acumulou nos tanques, esvaziam-nos e então limpam-nos completamente - um processo que normalmente leva várias horas. A seguir, os tanques podem ser recarregados com o próximo lote.

Desta forma, os tanques não estão produzindo nada durante todo o período de enchimento, esvaziamento e limpeza.
O processo de fabricação contínua de cerveja já está funcionando em escala piloto - não há mais vagas para degustadores. [Imagem: K. Auffermann-Muller/TUM]

Processo de fermentação contínua
A solução para se livrar do processamento em lotes é inacreditavelmente simples.
"Nós simplesmente equipamos os tanques normais com um tubo central, com o fundo aberto. Isso permite a combinação dos tanques, criando uma reação em cascata," explica Konrad Muller-Auffermann, da Universidade Técnica de Munique, na Alemanha.

Com este cascateamento dos tanques, a levedura e outras substâncias sedimentadas podem ser fracionadas e até reutilizadas. "Instalando um tubo virado para baixo, nós criamos duas zonas de reação em cada tanque. Agora, ao contrário do sistema convencional, os fabricantes de cerveja podem encher e esvaziar os tanques continuamente a partir da parte superior dos reservatórios. A conexão no fundo do tanque pode, portanto, ser usada para descarregar as células de levedura e outras partículas," explica o engenheiro.

Outra vantagem é que a operação contínua torna a planta de fermentação mais eficiente. "Este novo método reduz a incidência de picos de energia, de modo que as cervejarias poderão economizar energia elétrica. Além disso, a perda de cerveja será menor - e as cervejarias poderão economizar água e materiais de limpeza," acrescenta Muller-Auffermann.
Como é que ninguém nunca havia pensado antes em conectar os vários tanques e resolver um problema de um século usando um simples cano talvez seja um bom assunto para a próxima rodada de cerveja com os amigos.

Fonte. http://www.tecnogeek.com.br/fermentacao-continua-fabrica-cerveja-sem-parar/

Agromalte na Brasil Brau

ExpoBev 2013

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Degusta Beer

foto:
Entre os dias 25 e 27 de junho, o Transamérica Expo Center, na capital paulista, receberá o Degusta Beer, salão aberto ao público apreciador de cervejas onde 40 cervejarias e microcervejarias apresentarão seus produtos e tecnologias na área da bebida.

Entre as novidades desta edição estão o lançamento da red ale priprioca, da Amazon Beer; 5 novos rótulos da cervejaria Fritz; uma parceria entre Karavelle e a rádio 89 FM para o lançamento das cervejas Rock; latas sleek para os produtos da cervejaria Província; entre outros.

O evento, integrante da Brasil Brau, acontece em paralelo com a XII Feira Internacional de Tecnologia em Cerveja fazendo degustações orientadas da bebida. Entusiastas e amantes de cervejas especiais terão a oportunidade de experimentar rótulos importados e nacionais com a ajuda de especialistas.

Degusta BeerDe 25 a 27 de junho
brasilbrau.com.br




Fonte: Prazeres da Mesa http://prazeresdamesa.uol.com.br/exibirMateria/6581/degustacao-gelada-degusta-beer-apresenta-rotulos-de-cervejas-especiais-em-evento-na-capital-paulista

Budweiser Biergarten

"Jardins da cerveja" vendem marca de bebida que patrocina a Copa do Mundo

Somente torcedores com ingressos para os jogos têm acesso aos quiosques

Luiz Zini Pires: "jardins da cerveja" vendem marca de bebida que patrocina a Copa do Mundo Luiz Zini Pires/Zero Hora
Quiosques foram montados e têm acesso restrito a torcedores com ingresso na mão Foto: Luiz Zini Pires / Zero Hora
Os bares restritos que funcionam nas proximidades dos seis estádios da Copa das Confederações chamam-se beer gardens. "Jardins da Cerveja", numa tradução livre, vendem só cerveja da marca Budweiser, uma das patrocinadores da Copa do Mundo, e em áreas restritas, próximas aos amplos portões de entrada dos novos estádios. Só torcedores com tíquetes de jogo têm acesso aos bares e podem consumir a bebida no local.

A venda está liberada só em dia de futebol. Cada um bebe a quantidade que puder pagar, mas quem extrapolar no álcool pode ser expulso do lugar e até preso. Os bares foram montados em contêineres e estão pintados de vermelho, com mesas, cadeiras e guarda-sóis. Cada lata de 473 ml custa R$ 12. A sem álcool sai pela metade. A Budweiser é uma marca norte-americana e pertence à Ambev.

Fonte: http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/esportes/copa-2014/noticia/2013/06/luiz-zini-pires-jardins-da-cerveja-vendem-marca-de-bebida-que-patrocina-a-copa-do-mundo-4173724.html
Luiz Zini Pires, enviado a Recife  luiz.zini@zerohora.com.br | @blogdozini

Cervejaria Petrópolis

Cervejaria Petrópolis, de Walter Faria, é cobrada por bancos na Justiça

HSBC, Credit Suisse e ING acusam a empresa de ser dona oculta de uma processadora de soja chamada Imcopa, que deu um calote bilionário na praça

PRAZER E NEGÓCIO - Walter Faria na inauguração do estádio que sua cerveja batizou, em Pernambuco: luxo para poucas marcas
Dono da Cervejaria Petrópolis, Walter Faria conquistou recentemente o posto de 12º homem mais rico do Brasil, segundo a Forbes   (Roberto Setton)

Os bancos HSBC, Credit Suisse e ING foram à Justiça para cobrar 530 milhões de reais da Cervejaria Petrópolis, dona das marcas Itaipava, Crystal e Petra. Os processos, no entanto, não têm nada a ver com cerveja. Os bancos acusam a empresa de ser dona oculta de uma processadora de soja chamada Imcopa, que deu um calote bilionário na praça. Como a Imcopa não paga, querem que a Petrópolis honre as dívidas com eles.

A Imcopa é líder na produção de derivados de soja não transgênica no país, deve quase 1 bilhão de reais no total e está enrolada com os credores faz tempo. Renegociou as dívidas em 2009, mas não cumpriu os acordos que fez. Em janeiro, pediu recuperação judicial.

Leia em VEJA desta semana: Walter Faria, o bilionário das cervejas 
Os bancos alegam nas ações que foram enganados todo esse tempo. Afirmam que nos últimos quatro anos a Petrópolis se apropriou da Imcopa por baixo do pano - tudo tramado para ficar com as receitas bilionárias do negócio, sem ter de responder pelas dívidas. Na Justiça, pedem o reconhecimento dessa situação, para assim cobrar a cervejaria. O HSBC cobra 380 milhões de reais, o Credit Suisse 90 milhões de reais e o ING, 50 milhões de reais.

Em VEJA desta semana, uma reportagem sobre o dono da Cervejaria Petrópolis, Walter Faria - conhecido por “Wárti” -, coloca o negócio sob mais suspeitas. O empresário, com fortuna avaliada em 4,6 bilhões de dólares, chegou ao posto de 12º homem mais rico do Brasil, de acordo com a revista Forbes. Apesar do sucesso, concorrentes o acusam de plágio e sonegação de impostos.

Segunda maior cervejaria do país, com faturamento de 5 bilhões de reais por ano, a Petrópolis afirmou, por meio de nota, que as ações dos bancos são indevidas e que não tem qualquer participação na Imcopa. As duas teriam apenas um acordo comercial, pelo qual a Imcopa produz derivados de soja mediante encomenda para o Grupo Petrópolis, que comercializa os produtos finais.

A Imcopa respondeu a mesma coisa, por e-mail. Sobre a acusação de que teria enganado os bancos, afirmou que jamais faltou com seus compromissos, embora as instituições lhe tenham imposto um fluxo de pagamento inaceitável.
(com Estadão Conteúdo) F

onte: http://veja.abril.com.br/noticia/economia/cervejaria-petropolis-de-walter-faria-e-cobrada-por-bancos-na-justica

Turismo Cervejeiro

Turismo cervejeiro ganha rotas no Brasil

por DANIELLE NAGASE em COLABORAÇÃO PARA A FOLHA
 
A receita é basicamente a mesma: água, malte e lúpulo. Uma ou outra cervejaria até acrescenta uma firula, como rapadura e especiarias.

Apesar da composição semelhante, cada cerveja é única em cor, aroma e sabor. E a origem das diferenças está na qualidade dos ingredientes e nos detalhes da fabricação.  Para descobri-los, um bom caminho é conversar com o mestre-cervejeiro ou bisbilhotar as fábricas. Com cada vez mais interessados pelas cervejas artesanais, agências de turismo e entusiastas trouxeram para o Brasil o que há muito se faz nos Estados Unidos e na Europa: os tours cervejeiros.
São roteiros que geralmente incluem visitas a fábricas, bares, restaurantes e lojas, guiadas por um especialista.

Desde o ano passado, foram lançados cinco pacotes -em Morretes (PR), Blumenau (SC), interior de São Paulo e dois em Belo Horizonte (MG).

E, até o final do ano, devem surgir mais dois novos tours de trem, no Pantanal (MS) e em Bento Gonçalves (RS).
Foram inspirados no Beer Train, um passeio pelas serras da mata atlântica, no qual se percorre a estrada de ferro entre Curitiba e Morretes. De dentro do vagão, apreciam-se a paisagem e as cervejas.

Já o Beer Tour, em Belo Horizonte, repare, começa em um bar. "Tomamos café da manhã já com cervejas", diz o organizador Rodrigo Lemos. São servidos rótulos de trigo, mais leves e menos alcoólicos, e outros com malte torrado, "com notas de café, comum no desjejum".

No interior de São Paulo também há atrações. O Beer Route sai da capital e leva à Dama Bier, em Piracicaba, e à Rofer, em Itupeva. A excursão termina com "hamburgada" harmonizada na Cervejoteca, em São Paulo.
Quando o mestre-cervejeiro Ilceu Dimer recebe turistas em visitação à cervejaria Dama Bier, em Piracicaba, no interior de São Paulo, não esconde o prazer de repassar o que sabe sobre o processo de fabricação da bebida.  "Nesta panela, acrescentamos o lúpulo, enquanto o mosto [mistura de água e malte] ferve. Primeiro, os de amargor e, no final, as amostras aromáticas", explica Dimer aos visitantes. "São pequenos detalhes, mas que modificam as características sensoriais da cerveja. Não é lindo isso?"  Ele fala sobre os princípios básicos da produção e também sobre os macetes que aprendeu nos mais de 30 anos de experiência em cervejarias -hoje, Dimer elabora as receitas da Dama Bier com o sommelier Paulo Feijão.

Em outras cervejarias, as visitas transcorrem de maneira semelhante, sempre guiadas por um profissional que domina cada passo da produção.  "É uma aula sobre as cervejas artesanais. Vê-se de perto o empenho dos mestre-cervejeiros em fazer um produto de qualidade", afirma o sommelier Gustavo Renha, que organiza excursões em Belo Horizonte (BH).
Outro atrativo é a oportunidade de provar versões direto do tanque, com aroma e sabor apurados, diferente do que se encontra nas amostras engarrafadas. "Provamos cervejas em diferentes estágios de maturação e percebemos como evoluem de acordo com o tempo", complementa Renha.

Confira roteiros oferecidos por agências e visitas avulsas em quatro Estados brasileiros.
Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/comida/2013/06/1297251-turismo-cervejeiro-ganha-rotas-no-brasil.shtml

terça-feira, 18 de junho de 2013

Wäls em Araxá - Parte 2

Prefeitura anuncia implantação de cervejaria em Araxá
Cervejaria Wäls faz parte do projeto "Cidade Gastronômica" e será instalada a 3km do Barreiro.

Cerveja Wals Araxá
Da Redação/Caio Aureliano – A Prefeitura Municipal de Araxá assinou um protocolo de intenções para instalar a Cervejaria Wäls no acesso da cidade para o barreiro. O evento foi realizado nesta segunda-feira (11) no auditório da Associação dos Municípios da Microrregião do Planalto de Araxá (Ampla).

A municipalidade entra com a cessão do terreno e a cervejaria, com investimento planejado de mais de R$ 20 milhões para a instalação da Wäls em uma área de 22 mil metros quadrados que fica a 3 km do Barreiro. A previsão de início das obras da cervejaria já é a partir do mês que vem.

O mestre cervejeiro da Wäls, José Felipe Carneiro, diz que já era um grande anseio da cervejaria gerida por uma família araxaense instalar a fábrica na cidade natal.  “A convite do prefeito Jeová, a gente teve a ideia de dar ainda uma maior chance de a cidade crescer junto com a cervejaria. A Wäls já foi eleita a melhor cervejaria da América do Sul e detentora do título da melhor cerveja do Brasil. A cidade de Araxá, em primeiro, ganha muito turismo, já que a nossa cervejaria tem procura internacional”, coloca o profissional de Relações Públicas.

“Araxá também vai ganhar muito emprego direto e indireto. Nesse primeiro momento, temos a intenção de colocar cinquenta pessoas trabalhando até cinco anos, umas trezentas pessoas, fora as grandes festas que vamos promover. Já tem tudo estruturado para trazer a cidade de Araxá também”, acrescenta Felipe.

A cervejaria Wäls atualmente está localizada na cidade de Belo Horizonte desde 1999 e elaborou a primeira cerveja com cana de açúcar do mundo e será fabricada em Araxá. “Essa expansão que vai ser feita em Araxá de início vai ser uma grande fábrica de microcervejaria para esses cinco anos tornar a maior de toda a América do Sul”, planeja o mestre cervejeiro.

A cervejaria Wäls é gerida pelo casal Miguel e Ustane Carneiro que ainda conta com irmão de José Felipe, Thiago Carneiro, que atua na administração do negócio. José Felipe acredita que o turismo cervejeiro atrai muito as pessoas, mesmo pensamento de Jeová Moreira da Costa. “Quando a gente estava fortalecendo o eixo do turismo, nós fizemos uma visita estratégica para Campos do Jordão (SP) aonde vimos que lá existe uma cervejaria, um dos carros chefes daquela cidade turística em 2010. Nós fomos procurar esse empresário, tivemos a sorte de encontrar um araxaense esse conhecimento que tem a disponibilidade de investir em nossa cidade”, salienta o prefeito.

A instalação da Cervejaria Wäls faz parte do projeto “Cidade Gastronômica” que, segundo o prefeito Jeová Moreira da Costa, vem para contribuir com o crescimento do turismo daqui da cidade. “É a cidade gastronômica tendo como pauta a cervejaria Wäls, o Clube da Cozinha Araxaense e estamos buscando mais um parceiro. Estamos criando mais um atrativo turístico em nossa cidade. É um projeto que é bem-vindo. Estamos assumindo a construção da Cidade Gastronômica em nosso município. Esse é um trabalho que começou com a ex-secretária Alda Sandra (Barbosa Marques) desde 2009”, comenta o prefeito.

Além do prefeito Jeová Moreira da Costa ter assinado este protocolo, em nome da cervejaria, o mestre cervejeiro, José Felipe Carneiro, também participou deste momento. A ex-secretária municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Parcerias, Alda Sandra Barbosa, o empresário e um dos organizadores do Festival Internacional de Cultura e Gastronomia, Armando de Angelis e o vereador vice-presidente da Câmara Municipal, Sargento Amilton também assinaram o protocolo como testemunhas da parceria firmada entre o Executivo e a cervejaria.

O projeto prevê a inauguração da Wäls em Araxá no máximo em um prazo de dois anos.


Fonte: http://www.diariodearaxa.com.br/Noticia/Cidade/2013/6/Prefeitura-anuncia-implantacao-de-cervejaria-em-Araxa/11750.aspx#ixzz2WdZmku00

Monster Ale

Cervejaria encerra marca por causa da morte de gato que inspirou a cerveja

 

Uma pequena cervejaria de Nova York, sediada no bairro do Brooklyn, encerrou uma das suas marcas por um motivo muito inusitado: a morte do gato inspirador da cerveja. A Brooklyn Brewery não irá mais produzir a Monster Ale, um dos sucessos de venda da empresa.

Tudo começou por causa de um felino apelidado de Monster the cat. O gato foi adotado pelos funcionários da fábrica entre 1999 e 2012. Problemas nos rins causaram a morte do bichano em meados do ano passado. "Depois da passagem de Monster, as coisas não eram mais as mesmas com a Monster Ale", afirma a marca em seu blog oficial.
Não é uma decisão simples. O fim da cerveja vai além da morte do gato, tem a ver com a maneira como a empresa fazia a divulgação do produto.

Ao ler o blog da companhia ou sua página no Facebook, percebemos que o gato era importante nessa divulgação. Não iria funcionar se esse marketing fosse feito de maneira forçada.

Parece que a Brooklyn Brewery entendeu isso. Nos comentários ao post sobre o fim da cerveja, notamos que os consumidores eram realmente fãs da marca, não meros consumidores. "É verdade, Monster vai viver em nossos corações". Isso é o que a gente pode chamar de clientela fidelizada. (vi no Estadão PME)

Fonte: http://br.noticias.yahoo.com/blogs/vi-na-internet/cervejaria-encerra-marca-por-causa-da-morte-gato-170217357.html

Aconteceu: Extra Malte Porto Alegre


Um evento memorável que temos que aprender a como fazer algo parecido no resto do Brasil. O Extra Malte, que tem a curadoria do Burgomestre Sady Homrich une os toques da arte, da cultura e da boa cerveja com gastronomia saborosa. Conta ainda com boa gente que está sempre interessada no tema cerveja.

O Studio Clio é um ambiente fino. Lembra, para que é de Belo Horizonte, uma mini réplica de Palácio das Artes. O programa passa em um sobrado e é transmitido ao vivo na Rádio Web Coruja, e um dia quem sabe, será filmado e editado, pois tal feito valerá a pena.

Tiramos a noite para contarmos casos em torno do livro e bons causos a respeito da vida em torno da cerveja. Como fluiu bem o contato com o público!  Entre um intervalo e outro fomos surpreendidos por um belo conjunto de "prazeres da mesa" que teve entrada, prato principal e sobremesa elaborados pela turma da escola de gastronomia Aires Scavone.

Alguns mestres cervejeiros estiveram por lá para falar um pouco mais de seus produtos como o Mika da Coruja, Marcus da Baden-Baden (e sua novidade, a Baden Baden Chocolate) e a turma da Cervejaria Farol com uma ESB de tirar o folego.  Tivemos ainda a mineiríssima Backer Capitão Senra que abrilhantou no estilo American Amber Lager.

Por fim, fomos prestigiados com a entrega de 26 livros aos diversos cervejeiros que nos prestigiaram naquele momento.

Aqueles que forem a Porto Alegre para passar a primeira segunda-feira do mês a trabalho ou a lazer, fica a dica: não deixe de conhecer esse programa noturno que reune arte e as boas coisas da vida!

Abraços! Obrigado Burgomestre Sady que faz acontecer da cultura cervejeira no Sul desse grande País, algo diferente e de vanguarda.

Cerveja Artesanal em Curitiba

Final de semana tem eventos de cerveja artesanal em Curitiba

Os entusiastas de cervejas especiais ganham dois grandes eventos neste fim de semana, realizados pela Cervejaria Bodebrown: o Beer Ranch, no sábado (22/6) e o Beer Train no domingo (23/6). Os encontros buscam promover a troca de informações e o conhecimento do setor cervejeiro e contarão com a participação dos norte-americanos Chris White, fundador do laboratório White Labs Inc USA, e Doug Odell, fundador da cervejaria Odell Brewing.

A programação começa na sexta (21/6), para os inscritos na segunda edição do Beer Ranch, com uma palestra exclusiva de White sobre leveduras e de Odell sobre a trajetória de sua cervejaria. No sábado, os convidados participam de uma brassagem colaborativa, onde será desenvolvida uma cerveja especial. Haverá ainda degustação de cervejas e um almoço elaborado pelo chef Allan Cunha.

O Beer Train, no domingo, terá degustações durante uma viagem de trem com destino a Morretes. Serão servidas cervejas harmonizadas com queijos e pães no evento, que chega a sua quarta edição. O percurso se encerra com um almoço tradicional de barreado na cidade do litoral paranaense. Odell e White estarão presentes, bem como o home brewer (nome dado a quem fabrica cervejas caseiras) Jaques Bourdouxhe, belga residente no Canadá. O retorno a Curitiba acontece de ônibus, logo após o almoço.

A palestra exclusiva de sexta-feira acontece no Hotel Slaviero Rockefeller (Rua Roquefeller, 11 – Rebouças), a partir das 19h30, só para os participantes do Beer Ranch. O evento de sábado acontece na sede da Bodebrown (R. Carlos de Laet, 1015 – Hauer), entre 9h30 e 16h30. Já o Beer Train tem saída da estação ferroviária às 7h e retorno previsto para 16h30.


BEER RANCH NA BODEBROWN
DATA: sábado, 22 de junho.
HORÁRIO: das 9h30 às 16h30. INVESTIMENTO: R$ 100 Podendo ser parcelado em ate 3x no Cartao Visa/Master direto na sede Bodebrown, ou via Alô Ingressos (http://aloingressos.com.br/?s=bodebrown)
PARTICIPAÇÃO: Chris White, fundador do laboratório White Labs Inc USA, e Doug Odell, fundador da cervejaria Odell Brewing LOCAL: Cervejaria Bodebrown - Rua Carlos de Laet, 1015 – Hauer

BEER TRAIN DA BODEBROWN
DATA: domingo, 23 de junho.
HORÁRIO: saída às 7h e retorno às 16h30. INVESTIMENTO: R$ 220,00 podendo ser parcelado em ate 3x no Cartao Visa/Master direto na sede da Bodebrown ou via Alô Ingressos (http://aloingressos.com.br/?s=bodebrown)
PARTICIPAÇÃO: Chris White, fundador do laboratório White Labs Inc USA, Doug Odell, fundador da cervejaria Odell Brewing e do home brewer Jaques Bourdouxhe
LOCAL: Rodoferroviária de Curitiba - Av. Pres. Affonso Camargo, 330
INFORMAÇÕES: (41) 3082-6354 | www.bodebrown.com.br

Fonte: http://www.bemparana.com.br/noticia/261484/final-de-semana-tem-eventos-de-cerveja-artesanal-em-curitiba

Cerveja no Mineirão

Beber cerveja dentro do estádio é uma realidade que não pertence ao torcedor mineiro desde 2007. Porém, com a liberação da venda autorizada pela Lei Geral da Copa, a exceção voltou a ter seu dia de regra nesta tarde, no Mineirão.


Aproveitando o calor em Belo Horizonte, os torcedores mataram a saudade dos tempos em que a bebida alcoólica era permitida no Gigante da Pampulha. Os patrocinadores oficiais do evento contavam com um estande na esplanada e tiveram a aprovação do público.

"É muito mais uma questão de conscientização das pessoas e da organização dos eventos do que um problema da cerveja. Eu acredito que seja possível ter cerveja numa boa", disse o engenheiro mecânico Leandro Romagnoli, 25, que tem nome de jogador de futebol argentino.

O maior problema, no entanto, era o preço da cerveja. Os torcedores reclamaram, já que a Budweiser era vendida a R$ 12, o chope Brahma a R$ 9 e a cerveja Brahma a R$ 6. 

O excesso, porém, é condenado por torcedores conscientes. "Pode ter a cerveja, mas não pode exagerar. Estamos vivendo um período de operações da Lei Seca, da qual não sou contra, já que temos algumas pessoas que exageram e acabam gerando transtorno" disse o estudante Jackson Patric, 20.

Fonte: http://www.otempo.com.br/superfc/mineir%C3%A3o-volta-a-vender-cerveja-mas-extrapola-nos-pre%C3%A7os-1.665583

The Offline Glass

Copo pode ser utilizado com vários modelos de celulares Foto: Reprodução

Brasileiro cria copo de cerveja que só fica em pé apoiado sobre o celular

Objetivo é impedir que as pessoas fiquem apenas teclando ao invés de conversar com os amigos na mesa de bar

 
A cena é sempre a mesma. Nas mesas dos bares, entre garrafas de cerveja e copos de chope, centenas de pessoas utilizando o celular para ler as últimas notícias, postar uma foto, conversar com alguém que não pode comparecer ao happy hour. E a conversa está cada vez mais escassa. Pensando em mudar esta situação, o diretor de arte Mauricio Perussi, criou, junto com a equipe da agência Fischer&Friends, um copo que só fica em pé se estiver apoiado no celular (iPhone, Samsung Galaxy ou BlackBerry).

Por isso, a pessoa é obrigada, se quiser degustar da cerveja, deixar o celular em cima da mesa e colocar o copo sobre o aparelho. A mensagem é muito clara: resgatar as pessoas do mundo virtual e as colocar de volta para papear na mesa do bar.
Vídeo foi gravaod no Bar São Jorge Foto: Reprodução 
Foto: Reprodução

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Beer Experience

All Beers: Festival Beer Experience anuncia datas em 4 capitais brasileiras


O Festival Beer Experience mostra realmente que quer conquistar o Brasil, nos dois últimos anos realizou ótimos eventos na cidade de São Paulo e agora para 2013, anuncia datas para quatro capitais brasileiras:

03 e 04 Agosto - Belo Horizonte/MG
27,28 e 29 de Setembro - São Paulo/SP
04,05 e 06 de Outubro - Rio de Janeiro/RJ
08,09 e 10 de Novembro - Brasília/DF

Segundo a organização, são esperadas mais de 50 mil pessoas nas quatro capitais. Mais informações em breve.
Fonte: http://www.allbeers.com.br/2013/06/festival-beer-experience-anuncia-datas.html

Cerveja em estádios


Copa das Confederações: Após 10 anos, cerveja volta ao Maracanã por R$ 12 e agrada a torcedores

Torcedoras bebem cerveja no Macaranã antes de confronto entre Itália e México Foto: Daniel Ramalho / Terra 
 
Nem o preço de R$ 12 é capaz de assustar o carioca em busca de cerveja no Maracanã. É a primeira vez desde 2003, com a promulgação do Estatuto do Torcedor, que o torcedor pode voltar a consumir a bebida alcoólica dentro de um estádio. "Como a Fifa tem o patrocínio de uma marca de cerveja, fica mais fácil", disse Francisco Carlos Daumas, morador da Tijuca, vizinho do Maracanã, que aproveitou para falar sobre o reencontro com o estádio. "Gostava muito do outro, mas tenho que admitir que ficou bonito. É a evolução", disse.

O filho de Francisco, Leandro, disse que a cerveja e o futebol têm tudo a ver. "É um conforto a mais para o torcedor e não faz muita diferença poder vender lá fora e não poder aqui dentro”, afirmou Leandro, que pediu que a venda seja liberada também nos jogos do Campeonato Brasileiro ou nos Estaduais.
No entanto, uma lei municipal no Rio de Janeiro também impede a venda de bebidas alcóolicas no entorno do Maracanã desde 2009. A Secretaria de Ordem Pública intensificou a fiscalização, mas, para o torcedor, foi preciso andar poucos metros até as ruas de trás do estádio para encontrar a latinha a R$ 5.

Foto: Daniel Ramalho / Terra
POR Direto do Rio de Janeiro
Real Time Web Analytics